Loading...

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Memórias Olfativas...

Desde que nascemos temos uma memória olfativa aguçada! não conseguimos distinguir quem é mãe, pai, enfermeira, avó ou tia, mas sentimos o cheiro da mamãe! Ufa que alívio não estamos perdidos!
Os anos vão passando e vários são os cheiros que percebemos e associamos a alguma coisa, pessoa ou situação.Quando sentimos um cheiro que nos é familiar, logo fazemos a correlação. Hum...cheirinho de comida da vovó, de roupa de cama limpa da segunda-feira rsss e assim por diante! VoCê já se deu conta disso?
Com o passar dos anos percebemos que os cheiros são muito mais importantes do que pensávamos. Um cheiro pode confortar um coração, seja por saudade e até mesmo por uma decepção. Às vezes um cheiro pode desenterrar lembranças de um amor que poderia ter sido "o grande", ou então que um dia foi, talvez por alguns momentos, quem sabe! Podem relembrar um encontro que parecia ser fútil, que era para ser um encontro e nada mais...mas que foi mais, muito mais...que significou e marcou muito além do que deveria...
E quando de repente se sente um cheiro, assim "do nada", assusta!...lembranças de momentos, rostos, gostos e palavras, (ditas e susurradas) e gestos surgem...nos fazem pensar que algo está acontecendo, o difícil é saber o quê?
Será só saudade, um bem querer mais que bem querer, um gostar mais do que um simples gostar?
Quem sabe? É bom, é ruim, faz rir, faz chorar, de raiva, de saudade, de arrependimento, de desejo...
Ah essas memórias olfativas...sempre nos pregando peças!!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário